Estenda suas mãos!

Atualizado: 7 de Mai de 2018

Certo tempo atrás, me flagrei dizendo a Deus em oração que minhas mãos estavam abertas e estendidas, mas refleti acerca disso logo em seguida. Minhas mãos estão abertas, mas por qual motivo, afinal? Elas esperam dar ou receber?

Mãos estendidas podem significar duas coisas: ou estão estendidas para pegar algo, ou estão estendidas para entregar algo. Mas, talvez, seja por esse motivo que temos duas mãos. Uma para pegar aquilo que o Pai tem para nós e, outra, para entregar nosso coração a Ele. É uma relação de dupla troca para com Deus!


Em Filipenses 2.5-11 diz:

Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz! Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.” ‭‭Filipenses‬ ‭2:5-11‬ ‭NVI‬‬.

Vemos claramente Paulo aconselhando os filipenses a agirem como Cristo, esvaziando-se. Tal afirmação é, de fato, uma das mais faladas no meio cristão. Sempre vemos e/ou ouvimos pregações relembrando-nos acerca da importância de esvaziar o nosso eu para que Cristo seja em nós. Isso é, de fato, muito importante e indispensável, até que o tempo passe e o cristão entre no automatismo, ignorando completamente esse fato indissolúvel da caminhada com Cristo.

No evangelho de Marcos, é possível notar a forma como o autor expôs alguns fatos. Ele alternava seus escritos entre grandes feitos de Jesus e seus discípulos e alguns vacilos que os próprios discípulos cometeram. Os mesmos homens que andavam lado a lado com Cristo, as vezes, agiam como se não entendessem os ensinamentos, mas eles não desistiam!


Vemos que o mesmo Pedro que negou Jesus três vezes, estendeu a sua mão entregando todo seu arrependimento e fraqueza a Ele e, com a outra mão, ele pôde receber algo especial do seu Mestre: “Então, apascente as minhas ovelhas!” (Jo 21.15-18).


Deus quer filhos que, com todos os seus defeitos e afetos, não fogem ao aperfeiçoamento e dizem “eu pertenço a Ti” com suas duas mãos estendidas. Uma, para entregar, ser vulnerável, esvaziar-se; outra, para receber, pois Ele abençoa aqueles quem Ele ama.




Por Isabela Narente

273 visualizações1 comentário

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon