vulnerabilidade do artista

Atualizado: 5 de Set de 2018

Na atual geração, muito se fala em vulnerabilidade, mas o que isso quer dizer? Como aplicar em nossas vidas e lidar com isso quando se é artista?


Arte da autora

Primeiramente vamos entender o significado da palavra vulnerabilidade. Segundo o dicionário Michaelis, significa a característica de algo que é sujeito a críticas por apresentar falhas ou incoerências; fragilidade.


Como seres humanos sempre criamos padrões culturais, sociais e morais a serem seguidos, assim cria-se uma harmonia perfeita de convivência relacional e social. Isso no teórico, com as leis e dogmas, pode ser perfeito, porém no prático é utópico.


Nos últimos anos, estudei em um seminário americano em que eles usam a vulnerabilidade como conexão para se relacionar com pessoas. Os mentores usavam os próprios exemplos de falhas e traumas para mostrar a nós alunos como é normal ser frágil e ter falhas. Neste período, conheci um estudo sobre vulnerabilidade de Brené Brown, PHD em Assistência Social e professora em da Universidade de Houston. Durante seis anos, ela entrevistou várias famílias com traumas relacionais severos e descobriu que as pessoas mais empáticas eram aquelas que passaram mais vergonha, aquelas que tinham forte senso de merecimento e pertencimento a algo eram as mais amorosas, e as que tinham medo eram as que sentiam senso de pertencimento. O interessante é que o senso profundo de merecimento vem juntamente com o senso de coragem. E coragem vem, no original, da palavra 'cor', que quer dizer coração.


coragem quer dizer "contar a história com todo seu coração".


A coragem, portanto, se conecta com a autenticidade, enquanto que a vulnerabilidade é o centro da vergonha e do medo da nossa luta por merecimento, MAS também o local que nasce toda a nossa alegria, criatividade, pertencimento e amor.


O jornalista irlandês George Bernard Shaw disse: "os espelhos são usados para ver o rosto; a arte para ver a alma." O maior antagonista (ou adversário) de um artista são os críticos. Eu posso falar com propriedade como uma artista que, quando comecei, era extremamente desconfortável e, algumas vezes, doloroso quando alguém lia as minhas telas e dizia que não havia algo de belo ali ou que não era o meu dom.


A arte, seja em tela, poesia, crônica, dança, música ou qualquer outra forma de expressão, é a maior forma de comunicar os sentimentos da sua alma para o mundo. Então, quando ouvia isso eu me sentia incompreendida, com medo, com vergonha (...)


porque arte é estar nu, despido de toda lei e dogma, padrões e conceitos.


Arte da autora

Assim, como o bíblico Rei Davi, expressava toda a sua alma em poesias e canções de forma totalmente vulnerável, após todos esses séculos, a arte de Davi continua viva. Nos identificamos com sua dor e seus versos trazem cura para nós, pois ele foi vulnerável, mesmo tendo vergonha e dor em seus salmos, ele deixou um legado que, ainda, depois de todos esses séculos, traz um nascimento de alegria, criatividade, pertencimento e amor ao mundo.


Portanto, você sendo artista ou não, deixe ser vulneravelmente visto, ame com todo o coração, saiba que é suficiente e entenda o senso de pertencimento.



Por Elaine Arruda


542 visualizações3 comentários

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon