Alimentando-se para florescer

Atualizado: 7 de Mai de 2018




Ao longo da vida, nossa visão de mundo é construída pelo que consumimos; pelo que lemos, assistimos e ouvimos. Assim como nosso corpo é um reflexo do que comemos e dos nossos hábitos, o nosso olhar é fruto da cultura a qual tivemos acesso. É preciso estar atenta aos tipos de conteúdo que estamos consumindo, principalmente com a facilidade que a internet nos traz.

Muitas de nós podem ter nascido em um lar sinceramente cristão, onde o estilo de vida e os produtos consumidos condizem com aquilo que Jesus ensinou. Porém, ainda há uma parcela significativa de meninas e mulheres que passam a maior parte de suas vidas tendo seus conceitos construídos pelas indústrias massivas do cinema, da música e da literatura. Estas, nos oferecem filmes, canções e livros com conceitos de feminilidade, amor e pureza distorcidos. E quando esses são os únicos conteúdos que consumimos, nos afastamos da visão santificada.

Essa parcela de mulheres cresce todos os dias vendo seus ideais de marido em homens de seriados que, por muitas vezes, encarnam o personagem bad boy sedutor. Esses produtos ensinam a elas que a feminilidade está totalmente relacionada à sensualidade e que o amor está diretamente relacionado à beleza, atração física e ao sexo.

Os homens que elas aprendem a amar são absurdamente ricos, bonitos e, na maioria das vezes, possuem uma vida sexual ativa e dinâmica, baseando o sentimento apenas nisso. Sem falar na capacidade deles em fazer com que todas esqueçam quem são para estarem ao seu lado (ou em suas camas). Elas aprendem que o sexo é algo apenas carnal e que corpos são descartáveis. Elas passam a acreditar em apenas dois lados polarizados do casamento: ou ele é perfeito ou é destinado ao fim.

Elas ouvem que seus corpos devem se mover de forma chamativa e provocante. Elas entendem que a modéstia e simplicidade são coisas ruins e frias, admitindo que para serem notadas e amadas, devem usar roupas extravagantes e serem como todos os outros. Mas nós não somos desse mundo. Somos escolhidas e separadas.

No evangelho de João, Jesus nos lembra que assim como o Pai o amou, ele também nos amou e nós devemos permanecer nesse amor. “Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado. Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim (João 15:3,4)”.

Para nos mantermos próximas à videira verdadeira, Jesus, nossos olhos devem ter uma visão santa. Somente honrando a Deus e aos seus ensinamentos é que teremos acesso ao seu Reino de paz, justiça e alegria no Espírito Santo (Romanos 14:17). Por isso, devemos nos cercar com materiais que nos façam crescer, florescer e permanecer Nele. Devemos nos lembrar dos princípios que Ele nos ensinou.

Da mesma forma que a internet pode ser prejudicial, ela pode mudar a vida de homens e mulheres para o bem. Nunca foi tão fácil encontrar conteúdo (inclusive cristão) para consumir, sejam em vídeos, livros e estudos. O Senhor restaurará os nossos olhos dia após dia e purificará a nossa mente. Porque Ele nos escolheu e nos chamou para permanecer no seu amor. E através do nosso testemunho, outras poderão ser alcançadas vendo o tamanho poder e a glória do nosso Deus.


Por Mariah Costa


845 visualizações2 comentários

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon