As estações não me definem, eu sei quem eu sou

Atualizado: 11 de Set de 2018



Um dos maiores questionamentos que se tem atualmente, se não o maior, diz respeito a “Quem somos?”. Constantemente, ouvimos ou vemos relatos de pessoas que cometeram suicídio, pois não viam razão na vida e não sabiam quem eram... Procuramos em muitos lugares descobrirmos quem somos, ou tentarmos construir um eu, quando, na verdade, esquecemos que já somos alguém; nossa identidade já foi definida.


Enquanto mulheres, vemos sempre uma luta sendo travada para descobrirmos nossa posição em casa, na sociedade, no trabalho, onde quer que seja... Vemos mulheres crescerem, buscando e lutando por independência, para terem seu lugar reconhecido... Contudo, a questão não é se somos homens ou mulheres. Precisamos ter a consciência de que, diante de Deus, só temos uma identidade, e é a de filhos. O que nos falta, porém, é nos apropriarmos desse lugar que nos foi concedido em Deus e nos desfazermos de inúmeros acessórios que impregnaram em nós nos dizendo que eram nossas características.


Hoje, não falo para mulheres; falo para FILHA:


Eis que teus inimigos, ó Eterno; sim, os teus adversários serão aniquilados; todos que praticam a malignidade serão dispersos! Tu reergueste, como chifre de búfalo, a minha fronte; derramaste, sobre mim, óleo balsâmico e revigorante. Os meus olhos contemplam a derrota dos meus inimigos; os meus ouvidos escutaram a debandada dos malfeitores que tramavam contra a minha vida. Os justos florescerão como a palmeira, crescerão altaneiros como o cedro do Líbano; plantados na Casa do SENHOR, florescerão nos átrios do nosso Deus. Mesmo na velhice, cheios de seiva e viço produzirão muitos frutos, para proclamar que o SENHOR é justo. Ele é a minha Rocha; nele não há injustiça!.” - Sl 92. 9 - 15


Sou próspero, pois floresço abundantemente independente da seca ou da chuva. As estações não me definem, a tristeza ou dor também não, a tribulação não me diz quem sou. Tua palavra me diz quem sou. Tua palavra me diz que sou justo, pois fui lavado pelo teu sangue.


“Os justos florescerão como a palmeira e crescerão altaneiros como os cedros do Líbano.” Sl. 92.12 – Durante todo o ano, as palmeiras florescem e, logo em seguida, dão frutos, independente das condições, bem como são fortes e firmes, difíceis de serem arrancadas do solo.


A única condição em que a palmeira morre é no frio. Diante disso, entendemos que devemos estar sempre diante do altar do Senhor onde queima o fogo do Espírito – “plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus (vs. 13) – só encontramos vida necessária para crescermos e prosperarmos em Sua presença.


O Senhor nos diz também que somos como o Cedro do Líbano. Essa árvore pode atingir até 40m de altura e 14m de diâmetro. Mesmo havendo muitos tipos de cedro, o Senhor nos compara ao Cedro do Líbano, pois é o mais antigo e mais forte.

O mais interessante que podemos aprender com essa árvore, é que nos seus primeiros anos de vida, ela aparentemente não cresce, tem apenas 3cm de altura, contudo suas raízes crescem até um metro e meio de profundidade.


Assim somos nós, mesmo que aparentemente não pareçamos ter aparência de algo grande e forte, nossas raízes estão sendo estabelecidas e firmadas na verdade de onde tiramos os nutrientes necessários para continuarmos crescendo e florescendo, bem como dando frutos.


Por isso, as estações não me definem. Tenho raízes fortes e vida longa, pois a vida que tenho não vem de mim, mas do meu Deus. Como os cedros, mesmo quando nossas raízes estão crescendo e encontramos algum obstáculo – como uma pedra -, nossas raízes não param de crescer, como o cedro, elas crescem em volta da pedra. Nada me impede. (Vs. 14 e 15) Mesmo na velhice, continuamos produzindo frutos que proclamam a justiça do Senhor. Estamos firmados nele.


Por Isabel Rodrigues

559 visualizações1 comentário

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon