E o nosso casamento com Jesus?

Casamento, com certeza, é uma palavra que denota intimidade. Depois da celebração, os noivos partem para a noite de núpcias e consumam o que a bíblia descreve como tornar-se uma só carne. 


Certa vez, um pastor, amigo meu, perguntou: “Você acredita que um casamento se sustentaria apenas com o momento da festa? Imagine se os noivos estiverem sempre com os convidados e nunca sozinhos?”. Certamente esse casamento seria tão somente superficial. 


E em nosso casamento com Jesus? Temos nos tornado uma só carne com nosso amado noivo? Temos nos retirado para o momento de núpcias e intimidade ou nos mantemos apenas na superficialidade, cercados das multidões?


   Talvez você se pergunte: “ Qual o momento de núpcias com o Amado? ”. Ora, nosso Jesus mesmo responde: “Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á.” Mateus 6:6 – A oração é o momento em que nos retiramos para nos encontrarmos com o Amado.


    Em muitos momentos do evangelho, vemos Jesus se retirando para orar, para estar a sós com o Pai – “Ele, porém, retirava-se para os desertos, e ali orava.” Lc 5:16 – O próprio Jesus sabia da necessidade de ter momentos a sós com o Pai, momentos de intimidade, pois são esses os momentos – de intimidade - que nos levam a conhecer o outro, a saber dos seus desejos e suas vontades. 


“Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente. ”. Jo 5:19


    Não existe outra maneira de conhecermos nosso Amado a não ser tendo tempo com Ele, e não há outra forma de ter tempo com Ele senão orando. A oração nos arma para todas as situações, é nesse momento que temos todas as nossas necessidades supridas: as que conhecemos e as que não conhecemos.


C.S. Lewis, em seu livro “Cartas de um Diabo a seu aprendiz” escreve: “O modo mais simples [de fazer os humanos falharem na oração] é evitar que olhem para Ele [Deus] e voltem o olhar para si mesmos" - p. 18, ou seja, quando não oramos, paramos de olhar para Jesus, nosso Amado.“Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho. ” Ct 1:2


            Que tenhamos momentos de festa e celebração de nossa relação com o Amado que é quando as pessoas verão os frutos de nossa intimidade, mas que não esqueçamos de dedicar-lhe tempo a sós, tempo de qualidade, tempo de intimidade.


Por Isabel Rodrigues

1,028 visualizações1 comentário

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon