Encontre a beleza do deserto

E agora, aqui está o que vou fazer: Vou começar tudo de novo. Estou saindo com ela de novo, levando-a para o deserto, onde fizemos o primeiro passeio juntos, e vou cortejá-la. Vou levar flores para ela. Vou transformar o vale do Coração Partido em Portal de Esperança. Ela vai reagir como quando era moça, saída do Egito havia pouco tempo. (Oseias 3:14-150 Versão a mensagem)


Já chegou mais um deserto, derrubando verdades absolutas, flores e amores. A paisagem perdeu a cor e, junto, vem aquela angústia que insiste em não passar e aquela feridade que insiste em não cicatrizar. Lembro-me bem quando o meu deserto chegou. Lembro-me do choro que eu achava que não ia ter fim. Antes eu tinha uma concepção errada sobre essa estação. Pedia, nas minhas orações, que esse momento nunca chegasse. Mas chega um dia para todas nós. Temos que esquecer a falsa ideia de que o deserto é um lugar de escassez, pode até ser na visão limitada do homem, mas na visão de Deus é um tempo de fartura. O deserto é o lugar de descobrir que realmente somos amadas. É o lugar de descobrir sua identidade no Pai. É o tempo que nos tornamos dependentes dEle.


Ele te coloca no deserto para saber o que há no seu coração (Deuteronômio 8:2) Entenda que o deserto não é um acidente de percurso, é algo planejado por Deus. É o lugar que Deus organiza as coisas dentro de nós, coloca as coisas de volta para o seu devido lugar, é o tempo que Ele trabalha em nós, para depois trabalhar através de nós. O deserto é desconfortável, dói, sentimos medo, solidão, parece nunca ter fim, mas é nesse lugar que somos moldadas, forjadas e treinadas. É no deserto que você aprende a reconhecer a voz de Deus como nunca antes, porque nesse lugar, começamos a dar mais atenção à Sua voz. Quando passei pela primeira vez pelo vale, escrevi muito sobre os meus dias e sentimentos. Acordava e ia dormir escrevendo. Era o que me confortava de alguma forma e, agora, lendo tudo que escrevi, percebi que fui vulnerável ao extremo, e entendi que Ele reescreveu o roteiro da minha vida quando abri o livro do meu coração diante dele.


Permita-se ser tocada. Lembro como se fosse hoje no meu primeiro dia de deserto, eu chorando incontrolavelmente na cama, no quarto escuro e, apesar do choro parecer não ter fim, eu orava: Eu não vou me afastar de ti, Pai. Pode doer o tanto que for. É muito fácil fugir do deserto, é muito fácil não passar pelos processos que essa estação exige. É muito fácil buscarmos suprir as nossas carências nas pessoas, trabalho, faculdade, lazer e em novos amores. Mas não fuja. Enfrente. Aprender a ser inteira em Deus, não é uma tarefa fácil, requer entrega total. No vale, você morre ou se fortalece. Se fortaleça. O Pai está te carregando no colo o tempo todo. Um dia eu ouvi uma frase que dizia assim: Professores ensinam na hora das aulas, mas se calam na hora da prova. Entenda o silencio de Deus.


Amadureça. No deserto, muitas coisas que parecem ser “boas” são oferecidas para você quando você está com fome, com sede, carente e com medo. Mas, assim como Jesus quando estava no deserto, temos que ser suficientemente maduras para dizer não. Jesus não fugiu. O Espirito Santo atraiu Jesus para o deserto para ser tentado (Mateus 4:1). E, o mais incrível, é que antes de Jesus começar o ministério dele, ele teve que passar pelo deserto. Porque lá é o lugar em que somos forjados. É tempo de entrega total. É tempo de não termos medo de amar a Deus acima de tudo. Em uma das minhas anotações em dias escuros, escrevi assim: Se eu preciso do deserto para conhecer mais de Ti, para sentir mais de ti, eu aceito, vou, e vou de novo.


Quando você é filho e entende que o deserto te aproxima do PAI, Ele não precisa mais te atrair, você vai caminhando sozinho. Ouvi uma pastora dizendo um dia que a água fervente pode amolecer a batata ou deixar o ovo duro. Ou seja, quem você vai ser depois do deserto, não tem a ver com as circunstâncias, mas sim com o que há dentro de você. Ele está limpando o seu coração. No deserto, você olha para Deus e, assim como Jó, diz: Antes eu te conhecia só de ouvir falar, mas agora eu te contemplo.


Aprenda a encontrar a beleza dessa estação e não confunda a sua estação com seu destino. A terra prometida está logo à frente.


Deus sussurra em nossos ouvidos por meio de nosso prazer, fala-nos mediante nossa consciência, mas clama em alta voz por intermédio de nossa dor; este é seu megafone para despertar o homem surdo. C.S. Lewis

Por Fernanda Pires


429 visualizações2 comentários

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon