Entrando em Parceria com Deus



Crescer em oração é um desafio para muitas de nós, não é mesmo? Pois, apesar de abordarmos amplamente esse assunto em nossas comunidades cristãs, reconhecemos que o coração pode passar por certa frieza espiritual. Há períodos em que fluímos no Lugar Secreto, mas há dias em que nossas orações parecem não passar do teto. Ou, podemos acreditar que está demorando demais para serem respondidas e que talvez estejamos fazendo algo errado. Você também já se sentiu desanimada em sua vida de oração?


Entretanto, quero te desafiar a olhar por uma nova perspectiva. Jesus não deseja que nos tornemos uma máquina de fazer orações com uma infinita lista de pedidos. Ele nos convida a irmos mais profundo e entrarmos em PARCERIA com Ele. Lembra quando Jesus estava no Getsemani e esperava que seus amigos vigiassem junto dele? O Senhor logo enfrentaria a Cruz e sua alma estava em grande agonia.


“Levou consigo a Pedro e aos dois filhos de Zebedeu, e começando a entristecer-se ficou profundamente angustiado. Então compartilhou com eles dizendo: “A minha alma está sofrendo dor extrema, uma tristeza mortal. Permanecei aqui e vigiai junto a mim”. Mateus 26.37-38


Já parou para pensar no privilégio que é participar do sofrimento de Cristo mesmo que seja em intercessão? É verdade que não significa que isso seja fácil. O Apóstolo Paulo foi alguém que entendeu esse desafio como uma grande oportunidade, aos Colossenses ele afirmou: “Agora me alegro nos meus sofrimentos por vós e completo no meu corpo o que resta das aflições de Cristo, em benefício do seu Corpo, que é a Igreja” (Cl 1.24).


Além disso, meu coração queima ao ler João 15, pois Jesus é tão intenso em nos amar, que sempre leva o relacionamento a um nível mais profundo. Ele nunca nos deixa no raso, no superficial. Ele nos chama de amigos e conta tudo sobre o que o Pai diz. Agora não somos apenas servas, mas somos chamadas de amigas de Deus: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor; mas Eu vos tenho chamado amigos, pois tudo o que ouvi de meu Pai Eu compartilhei convosco(Jo 15.15).


Você acredita que o Senhor deseja compartilhar conosco o próprio coração? Já sentiu o amor que Ele tem por um povo, uma nação ou um grupo de pessoas? É uma experiência sobrenatural.


Em um período de intercessão em que estava orando por justiça contra o tráfico de pessoas, senti um “pouco” do coração de Deus por mulheres presas em prostituição. Senti grande dor, como se eu estivesse no lugar delas, depois senti grande amor, como se o Senhor estivesse compartilhando comigo um pouco do que Ele mesmo sentia por tais mulheres e como Ele desejava revelar esse amor.


A Parábola da Viúva Persistente (Lucas 18.1-8)

Jesus tinha essa forma peculiar de ensinar através de parábolas. Então, contou a história da viúva e de um juiz iníquo, que apenas resolveu atender o clamor por justiça e julgar a causa da viúva, por conta de sua insistência.


Quando o Mestre descreveu esse cenário, desejava que seus discípulos aprendessem a orar continuamente sem desanimar. Obviamente, isto significa que precisamos nos manter persistente quando o desalento tentar nos paralisar. Se Jesus resolveu nos advertir quanto a isso, precisamos nos preparar para tal realidade. E como vamos nos antecipar e responder aos desafios? Oração persistente, dia e noite. Noite e dia. Independentemente do que possamos sentir em nossas emoções, devemos continuar insistindo e perseverando com fé e esperança.


É muito importante destacar que Deus não é como aquele juiz iníquo que só responde orações pela insistência. Na verdade, Jesus nos pergunta:


“Acharei, pois, fé na terra?”, “Deus fará plena justiça aos seus escolhidos que clamam por Ele dia e noite, ainda que lhe pareça demorado em atendê-los” (Lc 18.7 e 8).


Essa é uma promessa de um Deus que é Fiel! Ele fará justiça aos seus escolhidos que clamam por ele dia e noite.


São as orações dos Santos

Você sabe que tem uma voz diante do Senhor, não é mesmo? Nossas orações são depositadas diante do Cordeiro em frente ao mar de vidro: “E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos” (Apocalipse 5:8).


Oração pode ser prazerosa

Perês, quero partilhar alguns dos princípios que aprendi na Fhop e que tem me ajudado a crescer em minha vida de Oração


Precisamos Orar a Palavra – A Palavra de Deus é nosso guia. Ela está repleta de promessas, as quais devemos seguir. Quando a declaramos em oração, estamos falando de volta para Deus aquilo que Ele mesmo já afirmou, sobre nós e sobre qualquer outra questão. Então, oramos com base em suas promessas e visões, de forma pessoal e coletiva. Por isso, embase suas orações com versículos. Isso não é uma tentativa de manipular Deus. Na verdade, orar a Palavra faz nossa fé crescer.


Oração Positiva X Orações Negativas – Você já parou para pensar o que faz uma oração ser prazerosa e outra tão pesada? É verdade que algumas orações pesam o nosso espírito, pois, muitas vezes, nós focamos no pecado e nos demônios ao invés de forcarmos na Palavra, no caráter de Deus e naquilo que certamente o Senhor quer fazer na vida dos homens. Lembre-se: O Senhor não tem prazer na morte do ímpio, mas em que ele se converta de seus maus caminhos.


Certa ocasião em que eu estava orando na Sala de Oração, veio a minha mente a mulher pega em adultério e todos aqueles opositores desejando apedrejá-la. Então, senti da parte de Deus que, para interceder, eu precisava largar as pedras de acusação. Isso significa que, teria que me despir de qualquer pré-conceito ou coisa do tipo para olhar através dos olhos e do coração de Deus.


Orações Apostólicas - Essas foram orações feitas pelos Apóstolos por meio das Cartas escritas as Igrejas. Uma das características é que elas são centradas em Deus, e não no pecado ou no diabo. São, aproximadamente, de 25 a 30 orações as Apostólicas no Novo Testamento. Além disso, elas estão focadas na Igreja da cidade. Mesmo tendo o Apóstolo Paulo orado por indivíduos, ele usava os mesmos termos das bênçãos impetrados às igrejas locais.


Como podemos concordar com a Bíblia ao orarmos pela Igreja, família, amigos e temas gerais? Quando oramos a Palavra, nós estamos concordando com aquilo que está no coração de Deus. E aquilo que ligamos na terra também será ligado no céu.


Sejamos ousadas

Crescer em oração é uma jornada para a vida toda. Pois, quanto mais O conhecemos, mais O amaremos. Nosso chamado é para intimidade, que vai aumentando com o passar dos dias e, mesmo em estações de deserto, encontraremos oásis nos braços do nosso Pai Amoroso. O Espírito Santo está conosco e nos ensina todas as coisas, inclusive intercede por nós. Vamos a um nível mais profundo ao entrarmos nesse lugar de Oração e de Secreto? Permaneçamos dia e noite até que Jesus retorne. Que o Seu Reino venha e sua vontade seja feita em nossas vidas da mesma forma como é no céu. Sejamos ousadas até que Ele venha!


Por Nayla Cintra

554 visualizações

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon