Estaríamos dispostas?


A vida pede por recomeços. Quase sempre dói.

Não quero falar hoje que o ano que estar por vir será sem dor, até porque, já pensou se Deus quer você presa como Paulo pra ajudar no progresso do evangelho? Ou ir para cadeia como Daniel, para depois decifrar os sonhos do rei? Ou já pensou se ele quer provar o seu coração, como provou o de Jó? Ou José? E se ele quiser provar sua fé e disser como disse pra Abraão: “saí da tua terra”? E se ele pedir pra você sacrificar o que tem de mais precioso? E se ele pedir para não sacrificar mais, você ouviria? E se ele dissesse algo como disse para Maria, e ela apenas confiou, mesmo todo mundo podendo desacreditar?


Será que estaríamos dispostas? Ou será que a nossa mente ainda permanece nas coisas da terra a ponto de vermos situações terrenas como o “fim do mundo”? Uma coisa que eu aprendi com o meu Pastor: Não é o propósito que tem que se encaixar na sua vida, é a sua vida que tem que se encaixar no propósito.


"Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.

Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória muito maior. Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas." 2 Coríntios 4:16-18


Esse ano foi o ano dos processos. Deus permitiu que muitas de nós passassem por ciclos interiores específicos. A vida, constantemente nos cobra respostas. Não se culpe, deixe o peso da culpa, o fardo do que é amargo. Eu não sei o quanto você mudou, o quanto amadureceu ou o quanto você sabe sobre quem você é, mas eu preciso te lembrar: Encontre a Ele, e encontre-se. Os processos nunca vão ter fim, mas o nosso posicionamento diante deles, muda. Algo que eu aprendi é que, as vezes, é cômodo permanecer nos processos. Por isso, não pule, nem atrase, mas se posicione.

Entendi que a vida com Jesus é regada na simplicidade e, quando você aprende isso, o resto é consequência. Nós, seres humanos, temos a mania de complicar tudo, e Deus sempre quer descomplicar. Mostrar o simples atrás do complexo. Mostrar o extraordinário no simples. Deus tenta fazer isso o tempo todo. Mas estamos acostumados com “grandes coisas” e os detalhes passam despercebidos. Ah, Jesus é tão detalhista!


Todo excesso esconde uma carência. Por isso, Deus nos fala tanto sobre equilíbrio e, muitas vezes, não damos atenção à isso. E a simplicidade, mora no equilíbrio. Equilíbrio é uma palavra que soa distante para uma geração que os extremos a atraem tanto. Porque são carentes. O equilíbrio mora naqueles que conhecem sua identidade em Deus.

"Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio". - 2 Timóteo 1:7


Eu acredito que Paulo foi um dos caras mais felizes que existiu. Constantemente, quando lemos os seus livros, percebemos que ele sempre estava em crise - e bem piores do que as nossas. Porém, Paulo entendeu algo que poucas de nós entendem: A simplicidade do viver com Jesus. Ele entendeu que isso, aqui passa. O viver é Cristo e o morrer é lucro. Falamos muito nisso, mas vivemos pouco isso. Ele foi decapitado com uma convicção inabalável, combatendo o bom combate e guardando a fé. Fora do proposito não há vida, só há ilusão e uma falsa felicidade. Sim, o evangelho é loucura para os que estão se perdendo, mas, para nós, é o poder de Deus. Não viva um falso evangelho.


Esse ano, eu passei por um processo onde me vi no fundo do poço, onde eu olhava pro céu e dizia: Eu não sei mais o que fazer, mas não me posicionava frente a isso. Tudo ao meu redor estava “perfeito”, em todas as áreas. Mas nada fazia sentido. Entendi que Jesus dá sentido a tudo quando você o conhece. Não dá mais pra fugir.

Talvez nada saia como você planejou para o ano de 2019. E sabe o que é melhor? Isso é incrível, porque Deus é perfeito e tem sonhos mais incríveis que os nossos - mesmo que não entendamos agora. A maioria das coisas que sonhei para 2018 não aconteceu e, hoje, posso dizer: Graças a Deus! Porque eu não seria metade da mulher que sou hoje, se Deus não tivesse tomado o controle dos meus sonhos, planejamentos e metas. Eu li em um livro: És o fogo, nada senão um fogo de amor, enlouquecido com o que criaste. Deus é louco por nós. Ele pensa em todos os detalhes! Nunca vamos conseguir ser tão detalhistas como Ele. Em vez de fazer uma lista de sonhos, faça uma lista do que custaria você perder dentro ou fora de você. Mude sua perspectiva. Viva com os olhos voltados para o céu. Chegou a hora de morrermos de verdade para nós.


Você estaria disposta?


Você desmoronou meu eu, Jesus.

Eu queria ganhar, mas Você disse para eu perder.

Eu queria ter razão, mas Você disse para eu perder a razão.

Eu queria ter o controle, mas Você disse para eu perder o controle.

Eu queria ser independente, mas Você disse para eu depender.

Eu queria ser quem eu quisesse, mas Você disse que a melhor versão de mim, é aquela que mais se parece com você.

Eu queria fazer minha própria vontade, mas você me mostrou a liberdade da sua vontade.

Eu queria ser forte segundo os padrões humanos, mas Você disse que, quando sou fraco, é que sou forte.

Eu queria não depositar toda minha confiança, mas Você disse para eu confiar sem medo.

Eu queria mudar minha personalidade e manias, mas Você disse que amava milimetricamente tudo o que eu carregava, porque Você mesmo pensou em tudo.

Eu queria falar sobre minha história, mas Você disse que não tem nada a ver comigo. Nunca teve.

Quer ter raízes profundas? Permita que Ele desmorone o seu eu.


Por Fernanda Pires

836 visualizações1 comentário

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon