Buscar

O que o fim dos tempos tem a ver com Israel?

Atualizado: Jun 10


A gente sempre ouviu falar que Israel é o relógio do mundo e que devemos sempre nos atentar aos eventos que acontecem nessa nação, especialmente em Jerusalém, que também é reconhecida como a Capital do Mundo, uma das cidades mais antigas e intrigantes.


Quando caminhamos pela narrativa bíblica, temos que entender que o plano da promessa messiânica envolve um povo, uma nação, uma terra física e literal na qual Deus, em sua insondável sabedoria, escolhe para ser sua propriedade e de seu Messias.


Desde o início da narrativa bíblica, vemos o Senhor envolvendo um descendente que irá esmagar a cabeça da serpente (Gn 3.14-15), um homem que será da descendência de Sem, ou seja, um semita (Gn 9.24-27), o herdeiro descendente de Abraão (Gn 15.4), da linhagem de Judá, que irá governar a terra que o Senhor prometeu ao seu povo (Gn 49.8-11). Esse mesmo homem seria um profeta semelhante a Moisés (Dt 18.15-18) e Ele seria como uma estrela que iria estabelecer juízo e governar as terras do Oriente Médio (Nm 24.17-19). O descendente de Davi que irá governar sobre Israel para sempre e seu governo será legislativo, sacerdotal, político e militar sobre seu povo e sua nação.


No Salmo 132, a partir do versículo 10, vemos Davi profetizar a respeito do juramento que Deus faz a ele, de que Ele escolheu SIÃO como Seu Lugar de habitação e que Ele abençoará aquele lugar (Jerusalém) com fartura. Além disso, nesse mesmo lugar, renascerá o poder monárquico de Davi. Em Isaías 2, vemos o profeta dizer que de Sião sairá a Lei e que todos os reis da terra subirão ao monte do Senhor para aprenderem a sua Lei.


Todos esses pontos nos dão bastante base para entender que Israel não é mais uma nação dentre outras nações, mas a Nação que Deus escolhe como meio de bênção para todas as nações da Terra, o Povo que Deus elegeu como berço para o Messias salvador de todos os povos. E, nossa visão a respeito de Israel e o povo Judeu, deve ser de grande estima, alvo de nossas orações e ações missionárias, para que Eles sejam tocados pela luz de Deus para se voltarem novamente ao Deus de seu pai Abraão; para que eles sejam guardados pelo Senhor e que nós venhamos a ser abençoados por sermos abençoadores do povo judeu e de Israel.


Por muito tempo, a igreja ocidental, em meio a sua cultura, perdeu a percepção da importância dessa nação e de seu povo para o plano de Deus ser cumprido. Agora, está na hora de voltarmos ao entendimento dos profetas e da igreja apostólica de Atos e ver que Deus tem prazer e vela em cumprir suas promessas, pois Ele irá cumprir todas as promessas feitas aos israelitas, a Davi e a Abraão. Por meio disso, nós seremos abençoados, veremos essas promessas sendo cumpridas e contemplaremos o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores sendo glorificado pelo Pai em seu povo.


“O Senhor escolheu Sião, com o desejo de fazê-la sua habitação: ‘Este será o meu lugar de descanso para sempre; aqui firmarei o meu trono, pois esse é o meu desejo.” (Salmos 132: 13-14).


Por Ramon Dorta Sales

56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo