Para quando a carência bater

Este será um texto vulnerável. Sim, porque em certa medida, todas nós já sofremos com a carência. Honestamente, ela é muito familiar para mim. Dos meus vinte e três anos de vida, passei três anos e meio namorando, divididos em dois relacionamentos diferentes. As três fases de solteirice que vivi foram completamente distintas entre si. A que estou agora é, sem dúvida, a mais difícil. Por consequência, é a fase da vida em que mais me sinto carente.


O sentimento vem quando estamos sozinhas aos fins de semana ou durante a rotina, sem ter alguém para dar e receber carinho romântico. A carência é física e emocional, e pode nos confundir facilmente. Queria falar sobre três riscos que corremos ao deixarmos essa sensação nos dominar. Mas antes disso, preciso reforçar como é precioso que possamos aprender a guardar o nosso coração, sabendo que os desejos da nossa carne possuem raízes variadas e que podem nos afastar daquilo que o Senhor preparou para nós.


Por isso, perê, cuide dos seus sentimentos, saiba em quais lugares e pessoas você está entregando o seu coração. A carência é um desafio que pode ser vencido, aos poucos e com perseverança.


Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.

(Provérbios 4:23)

1. Comparação

Um dos riscos quando nos sentimos sozinhas e carentes é a comparação. Com um clique, podemos acessar a vida de quase qualquer pessoa, suas famílias e relacionamentos. Assim, fica muito mais fácil que comecemos a nos comparar. Questionamos por que não temos aquilo que os outros têm. Contudo, quero lembrá-la que as redes sociais são pequenos recortes (normalmente os mais felizes) da vida real. Mantenha os olhos firmados sobre a sua vida e sobre o que Senhor tem para você, algo individual e perfeito que foi pensado por Ele. Cada uma de nós possui um próprio tempo e destino, assim, não vale a pena gerar expectativas baseado naquilo que outras pessoas têm. Nosso Pai está agindo e preparando o seu futuro!

2. Masturbação e pornografia

Comumente, falamos sobre os problemas dessas duas ações para meninos e esquecemos que nós, mulheres, também corremos o risco de cairmos nessas atitudes. A carência pode levá-la a esse espaço de necessidade do prazer físico, principalmente se você tá teve experiências sexuais anteriores. Mas precisamos lembrar que o Senhor criou o sexo para o casamento, como um meio para a felicidade conjugal, o prazer mútuo, a procriação e não a imoralidade. A masturbação e a pornografia podem machucar as nossas mentes, gerando expectativas não saudáveis e levando-nos a vícios em um prazer individual, não compartilhado. Assim, tenha cuidado com o que você está consumindo durante esses momentos de carência. Os produtos de entretenimento também mexem bastante com o nosso emocional!

Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo. Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de vocês mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo.

1 Coríntios 6:18-20

3. Relacionamentos iniciados pelos motivos errados

Esse é um dos pontos mais delicados da carência. Em muitos momentos, ela pode mexer conosco ao ponto de começarmos a desejar uma relação apenas para desfazê-la. Ou ainda sequer percebemos que confundimos o amor e o interesse em alguém com a vontade de de acabar com nossa solidão. Isso é um grande problema principalmente porque envolve o seu coração e o de outra pessoa. Não é justo com nenhuma das partes, iniciar um relacionamento ou incitar o interesse romântico apenas para preencher uma necessidade carente ou amaciar o próprio ego. Logo, busque o discernimento e questione: o interesse que tenho por essa pessoa é verdadeiro, vem do Senhor, ou vem da minha vontade de não ficar só? Tenhamos em mente que Deus está preparando tempos frutíferos para cada uma de nós e muitas vezes somos ansiosas e desejamos atropelar os processos, e acabamos feridas e machucando outras pessoas.

Após falar sobre esses três perigos para o nosso coração durante fases de carência, só me resta pedir que, acima de qualquer coisa, além de desejar o amor, o prazer, além de idolatrar um casamento ou além do medo de permanecer sozinha, seus olhos estejam sempre em Deus. É uma escolha diária, acordar e buscar ser mais parecida com Jesus, renunciando às próprias vontades para cumprir os desígnios de Deus.

Eu sei, querida, que você pode se sentir sozinha, cansada, ansiosa ou assustada com o futuro que pode não trazer aquilo que seu coração deseja. Mas medite naquilo que o Senhor coloca diante de você. Antes de tudo, busque a vontade Dele acima da sua. Somos filhas, criaturas e servas, é necessário que aprendamos a preservar o nosso coração.

Por Mariah Costa







2,095 visualizações5 comentários

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon