Quando nos sentimos rejeitadas




Em diversos momentos da vida, simplesmente não conseguimos enxergar o favor de Deus sobre as nossas vidas. Com nossa visão seletiva, focamos no que nos falta. Ignoramos a graça de uma família estruturada e pensamos apenas na ausência de grandes recursos financeiros. Nos negamos a agradecer por nossa saúde em perfeito estado e pensamos o tempo inteiro sobre como a solteirice incomoda. Nunca estamos satisfeitas com o que tem sido dado a nós e em tantos momentos, nos tornamos ingratas. Esquecemos que outras mulheres têm ainda menos que nós, e isso me lembra das dores de Lia, a primeira esposa de Jacó e Ana, mãe de Samuel.


Imagino o sofrimento de Lia ao ser parte de um esquema do pai para enganar um homem que tanto havia se esforçado por amor à sua irmã, o quanto pode ter sido penoso acordar no dia seguinte ao casamento e ser rejeitada pelo marido – o qual descobriu a enganação -; o quanto foi devastador ser a primeira esposa mas nunca a prioridade no coração de Jacó, o homem a quem ela dava filhos; E gravidez após gravidez, acreditar que aquela criança a tornaria amada.


Enquanto isso, Raquel, tão preferida, não conseguia ser mãe. Lia não tinha o amor terreno, mas o seu ventre era fértil e abençoado pelo Senhor. Demorou muito tempo para que ela compreendesse que sua luta não era contra a irmã, mas contra a idolatria de seu próprio coração e a ingratidão que havia sido gerada dentro dela. A quantidade de filhos nunca mudaria o sentimento de Jacó. E então, ela compreendeu...


“E concebeu outra vez, e deu à luz um filho, dizendo: Agora esta vez se unirá meu marido a mim, porque três filhos lhe tenho dado. Por isso chamou-o Levi. E concebeu outra vez e deu à luz um filho, dizendo: Esta vez louvarei ao Senhor. Por isso chamou-o Judá; e cessou de dar à luz” (Gênesis 29:34,35).


No fim da vida, Lia foi honrada, tendo sido enterrada juntamente de Abraão, Sara, Isaque e Rebeca, além do próprio Jacó. Seu filho Judá fez parte diretamente da genealogia de Jesus e da tribo de Levi, o líder Moisés se levantou. Lia certamente nunca imaginou que seu ventre seria tão honrado; ela vivia cega pelo sentimento de rejeição.


Assim como Lia, outras mulheres sofreram com a rejeição na Bíblia. A própria Raquel

certamente deve ter se questionado o motivo de Deus não lhe dar filhos e o amor de Jacó já não era mais suficiente, fazendo com que ela competisse como podia contra a irmã, usando o ventre de sua escrava. O mesmo aconteceu entre Ana e Penina. A primeira, apesar de tão amada por Elcana e preferida por ele financeiramente, era incapaz de engravidar, sofrendo diariamente com o escárnio de Penina, a segunda esposa, que não tinha o amor do marido.


“Sempre que Ana subia à casa do Senhor, a outra a irritava; por isso chorava, e não comia. Então Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não te sou eu melhor do que dez filhos?

(1 Samuel 1:7,8).


Mas Ana, ao contrário das outras, transformou a sua idolatria e entregou seu coração a Deus, sabendo que apenas Ele supriria suas carências em seu próprio tempo.

A devoção de Ana foi tão surpreendente que o Senhor a presenteou com Samuel e ela honrou a promessa de entregar o filho à vida sacerdotal. Depois disso, ela gerou outras sete crianças.


“E disse ela (a Eli): Ah, meu senhor, viva a tua alma, meu senhor; eu sou aquela mulher que aqui esteve contigo, para orar ao Senhor. Por este menino orava eu; e o Senhor atendeu à minha petição, que eu lhe tinha feito. Por isso também ao Senhor eu o entreguei, por todos os dias que viver, pois ao Senhor foi pedido. E adorou ali ao Senhor.” (1 Samuel 1:26-28)

Com as histórias dessas mulheres, reflito sobre o que nós, em nosso tempo, fazemos. Olhamos apenas para o que está faltando. Pedimos, pedimos e pedimos mas não agradecemos. Nunca nos contentamos com o que Cristo tem feito e sequer enxergamos o futuro que ele está desenhando para nós. Achamos que sabemos do que precisamos e em que tempo, mas isso não é verdade. Lembre-se de que o Pai não é injusto como os homens e que ele não se esquece de nenhuma de nós.


Ele ouve nossas preces e compreende o que realmente precisamos. Ele determina o tempo correto e trabalha incessantemente mostrando que a vida de devoção a Ele é eterna e tem a verdadeira felicidade. Talvez você se sinta rejeitada por sua família, pelo marido, por seus amigos ou no seu trabalho. Procure então onde você é honrada, por mais difícil que seja enxergar. Talvez você não compreenda por que algo que deseja tanto não lhe é dado. Reflita então: quem é o senhor do seu coração? É Deus ou essa vontade que nunca silencia? A quem você está idolatrando?


Que saibamos nos transformar como Ana e calar a Lia dentro de nós. Que a idolatria, a rejeição e a comparação jamais faça morada, mas sim a gratidão e a expectativa pelo melhor do Senhor. Que possamos nos derramar na presença Dele e acalmar nossos corações humanos. Por fim, que a oração de Ana em 1 Samuel 3 seja uma certeza diária, de uma mulher que foi honrada para outras que serão ungidas.


Então orou Ana, e disse: O meu coração exulta ao SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação. Não há santo como o Senhor; porque não há outro fora de ti; e rocha nenhuma há como o nosso Deus. Não multipliqueis palavras de altivez, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o Senhor é o Deus de conhecimento, e por ele são as obras pesadas na balança. O arco dos fortes foi quebrado, e os que tropeçavam foram cingidos de força.


Os fartos se alugaram por pão, e cessaram os famintos; até a estéril deu à luz sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraqueceu. O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela. O Senhor empobrece e enriquece; abaixa e também exalta. Levanta o pobre do pó, e desde o monturo exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória; porque do Senhor são os alicerces da terra, e assentou sobre eles o mundo. Os pés dos seus

santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força. Os que contendem com o Senhor serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o Senhor julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.


(1 Samuel 2:1-10)


Por Mariah Costa

912 visualizações

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon