Um convite a comunhão


Um dos desafios diários para mim é tomar consciência da ressurreição de Cristo, é lembrar que Ele não é uma sensação, Ele é uma pessoa e deseja comunhão, ou seja, companheirismo, amizade e parceria. Tudo o que eu faço não é apenas pra mim, mas é pra Ele. A vida que eu vivo, não vivo mais sozinha, mas vivo com Ele, para Ele.

Cristo ressurgiu, o espírito habita em mim, nova criatura sou, nova vida vivo!


Percebo em mim uma tendência a ficar desatento, a desfrutar sozinho de algumas coisas, a excluir Cristo, a reter determinadas experiências e certos relacionamentos [...] Quando desligo minha consciência, olhando pra outro caminho, é a falta de fé que se desenvolve como líquen por causa da desatenção à presença sagrada. A forma com uso meu tempo e dinheiro e a maneira como interajo com outros costuma revelar o grau de minha consciência ou a falta dela.

- O impostor que vive em mim – Brennan Manning.-


Digo tomar consciência, pois não o vejo, não o toco, mas é através da fé que cultivo esse relacionamento. A novidade do evangelho é isso: Cristo ressurreto! Não me relaciono apenas quando entro no meu quarto e tenho um “relacionamento no secreto”, na verdade eu posso relacionar com ele em qualquer lugar, pois temos o acesso direto.


“Pois nele vivemos, nos movimentamos e existimos” Atos 17:28

Apesar de Jesus fazer parte, por meio do espírito, de tudo aquilo que fazemos, é necessário criar a consciência dessa presença em alguns momentos específicos do nosso dia como, por exemplo, quando nos arrumamos, dirigimos ou cozinhamos. Em alguns desses momentos em que estamos fazendo coisas que passam despercebidas, é que poderíamos inclui-lo – seja por meio de orações ou, simplesmente, por meio de conversas. Porém, nós vivemos uma vida tão frenética que, às vezes, nossos pensamentos acompanham esse mesmo ritmo, e o resultado disso é deixarmos de falar com Ele e ouvir a Ele.


Uma vez assisti a um vídeo de uma pastora em que ela dizia que aproveitava esses momentos, como estar se maquiando, por exemplo, para declarar orações apostólicas, pequenos versículos que ela colocava no espelho e na parede, e ela fazia então sua oração. Em um momento tão simples, mas ela decidiu incluir o Espírito Santo - isso é comunhão.


Comunhão também significa: sintonia de sentimentos, de modo de pensar, agir ou sentir. Isso acontece conforme contemplamos a presença Dele, quando nos dispomos a andar em parceria com o Espírito, quando amamos como Ele, sentimos o que Ele sente, vemos o que ele vê. A bíblia fala que o Espírito sonda todas as coisas em Deus, até mesmo as mais profundas. Ei, o que há de mais profundo que o Espírito sonda em Deus, Ele quer compartilhar, mas temos que estar dispostas a ouvir.


Em Êxodo, é maravilhoso quando lemos a respeito de Moisés buscando a presença de Deus e, quando ele buscava, a nuvem de Deus descia naquele lugar, na tenda e, quando Deus o manda ir a certo lugar, Ele diz: Senhor, eu só vou se tua presença for comigo. Uau! Hoje nós podemos desfrutar não apenas da nuvem, mas podemos carregar a presença do Espírito aonde nós formos e Ele ainda anseia um relacionamento comigo e com você. Ele anseia por comunhão.


Por Carolina Carvalho

619 visualizações1 comentário

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon