Um olhar de gratidão


Hoje em dia, vejo que muitas pessoas se sentem mal quando olham para si, isso porque “se medem com a régua do outro”. Se você faz parte desse grupo de pessoas que não está se sentindo bem no lugar em que está, pare e reflita. Eu quero que, antes de tudo, você tenha entendimento sobre a raiz da sua insatisfação. Há dois tipos: a insatisfação que não te deixa se acomodar e a insatisfação que te leva a pensar que você não é bom e/ou não tem sucesso nas coisas que faz. A primeira é ótima e te move; a segunda, porém, te cansa e mata seus sonhos.


É um fato evidente que o estilo vida exposto pelas pessoas nas redes sociais é lindo, afinal, não parece muito propício expor as coisas ruins pelas quais passamos. No entanto, nosso erro é acreditar [inconscientemente] que é aquela vida que as pessoas têm a todo instante. Ninguém tem uma vida perfeita, mas nós podemos escolher nos sentirmos bem com o que temos.


O problema é quando não conseguimos nos sentir bem por compararmos o nosso contexto com o do outro. Ás vezes, precisamos refletir sobre a nossa vida e entender que ela nunca vai ser igual à vida do outro, pois temos famílias diferentes, empregos diferentes, sonhos diferentes, personalidades diferentes, etc.. A comparação é uma doença silenciosa da alma. Quando percebemos que sofremos desse problema, já estamos nos sentindo tão mal com quem somos que mal conseguimos lutar para reverter o nosso olhar sobre as coisas. Digo essas coisas, porque já me deparei vivendo essa situação.


Contudo, a questão principal é: o que você tem feito com o que Deus tem te dado?

“Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Foste fiel no pouco, muito confiarei em tuas mãos para administrar. Entra e participa da alegria do teu senhor!’” (Mateus 25.21)


A raiz dessa insatisfação pode, por muitas vezes, provir da insatisfação com aquilo que temos recebido de Deus. Quando olhamos com um olhar de desagrado para as nossas vidas, estamos demonstrando ingratidão com aquilo que recebemos de Deus. Por isso, não há segredo para vencer a comparação. Basta sermos fieis a Deus naquilo que temos vivido, sempre tendo um coração grato e agradável.


Agradeça ao Pai por tudo o que você tem e busque honrá-lo dentro daquilo que ele te dá. Por exemplo, se você não está satisfeita com o seu emprego e se compara nesse quesito com outrem, passe a olhar para isso com olhos gratos. Honre a Deus no seu trabalho, mesmo que não seja aquilo que você sonha. Seja fiel nisso a fim de que Ele tenha ainda mais prazer em te levar além.


“Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” (1 Tessalonicenses 5.18)


Tenha em mente que tudo o que Cristo nos dá, foi preparado com muito amor. Ele conhece as nossas necessidades e sabe exatamente das nossas “urgências”, por isso, é imprescindível que o cristão tenha um coração inclinado à gratidão. Dar graças transforma a nossa forma de enxergar o período que vivemos. Saiba que a vida de todos é feita de etapas. O período que você está vivendo não é o mesmo que a outra pessoa vive. Não se pode comparar duas coisas completamente distintas!


A comparação é vencida ao passo que entendemos a nossa verdadeira identidade em Cristo e nos sentimos agradecidos pela forma como fomos criados. Com ‘verdadeira identidade’, também quero dizer que fomos criados à imagem e semelhança de Deus e não há honra maior que parecer com o nosso Criador. Entender que somos parecidos com Ele, não nos deixa querer parecer com mais ninguém.


Apesar disso, quero te lembrar de que ter pessoas-referência é completamente saudável e importante. Entenda que a referência te inspira a ser melhor, mas quando essa referência te faz sentir inferior em algum aspecto, afaste-se e procure pessoas que valorizem quem você é. Você tem um potencial único e incomparável. Peça ao seu Criador que te revele e que firme em você a sua verdadeira identidade.


O Pai quer te permitir olhar com os olhos dele para a sua própria vida. Ele tem orgulho quando te olha, porque te criou para ser uma pessoa ímpar, sem igual. Valorize-se e permita que o Espírito te leve a admirar as coisas com os olhos do próprio Deus.


*Deixo para você algumas passagens para que você medite durante 5 dias, a fim de que Deus te revele coisas a seu respeito. Não deixe que a comparação fira a sua alma.

1º dia) Tiago 3.16 & 1 Coríntios 13.4

2º dia) 1 Coríntios 2.9 & Efésios 2.10

3º dia) 1 Timóteo 6.6-8

4º dia) Lucas 12.16-21

5º dia) Romanos 12


Por Isabela Narente

637 visualizações

© GAROTAS PEREGRINAS since 2018

Designed by Mariana Baroni

  • Preto Ícone Spotify
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon